Jean Rouch, do filme etnográfico à antropologia visual
(2004)


Jean Rouch é a figura incontornável e a referência primeira do cinema etnográfico não apenas pela quantidade de filmes realizados mas pela qualidade das obras, a contínua inovação nos procedimentos de pesquisa e a criação de estruturas fundamentais para o desenvolvimento do género – criação do Comité du Film Ethnographique fundado por Rouch em 1953, do Bilan du Film e Ethnographique. Manteve desde 1975 contactos assíduos com o Porto, através do Instituto Franco-Portugais, onde criou um punhado de bons amigos e onde conheceu Manuel de Oliveira. Na década de 1990 contamos com a presença de Jean Rouch em Portugal por variadas vezes: na celebração dos 100 do Cinema (1992) na Mostra de cinema etnográfico Imagens do Mundo, Mostra do Cinema Etnográfico Francês (1995), na realização com Manoel de Oliveira do filme Une poignée de mains amies rodado na cidade do Porto (1996) e em muitas outras circunstâncias. Foi em 1992 que gravamos esta conversa com Rouch. Este encontro abriu caminho para a pesquisa e o trabalho qua a partir daí realizei e para muitos dos colegas que me acompanharam desde este início. A conversa registada em 1992 permaneceu inédita até 2004. O seu valor como memória da sua presença e como material de formação levou-nos à sua tradução e à edição em DVD em Abril de 2004. Este trabalho e o hipermédia em que foi integrado constituíram uma homenagem a Jean Rouch pois quando realizávamos um workshop em Antropologia Visual e Hipermedia no Porto, com os parceiros que fizeram connosco o percurso dos encontros com Jean Rouch, recebemos a notícia de sua morte. Rouch permanece vivo nas histórias que nos contou nos seus filmes mas também nesta lição que pretendemos dar conhecimento aos interessados nesta área. Esta conversa tornou-se um material pedagógico utilizado em múltiplos workshops de Antropologia Visual em Portugal e no Brasil. A sua disponibilização pública constitui uma lição aberta para os seus utilizadores.

José da Silva Ribeiro
Porto, 28 de Maio de 2010

A  tradução da entrevista de Jean Rouch pode ser encontrada em www.doc.ubi.pt/03/artigo_jose_ribeiro.pdf

Ficha Técnica:

Realização: José da Silva Ribeiro
Montagem: José da Silva Ribeiro e Maria Fátima Nunes
Colaboração: Ségio Bairon, Agostinho Frias, Delfina Raimundo, Istitut Français de Porto e Centro de Recursos da DREN

José da Silva Ribeiro

Professor da Universidade Aberta, investigador do CEMRI - Laboratório de Antropologia Visual. Coordena e investiga nos projectos - Imagens e sonoridades das migrações, Interculturalidade Afro-atlântica. Coordena a Rede Internacional de Cooperação Científica Imagens da Cultura / Cultura das Imagens. Formação em Cinema (bacharelato), Filosofia (licenciatura), Comunicação Multimédia (Mestrado) e Antropologia - Antropologia Visual (doutoramento). Trabalho de campo em Portugal, África e América Latina. Docente de antropologia, antropologia visual, antropologia das imagens (licenciatura, mestrado e doutoramento). Realizador de documentários e hipermédia.

0 Comentários

O seu comentário não aparecerá automaticamente, será moderado.

Na categoria:

Informação

Visto 5641 vezes
Data: 31 de Maio de 2010
Duração: 45 minutos

Partilhar

Na web